Conheço muitos casos de mães que relatam ter passado por depressão pós-parto (DPP), mas nem sempre tiveram diagnóstico feito por profissionais da saúde. Muitas passam por esse momento e sofrem muito sem saber o que está acontecendo. DPP não é só afastamento da mãe sob a criança, ela pode ser definida por um extremo cuidado e uma ansiedade muito grande em relação ao futuro tanto da criança quanto da mãe. Meu relato versa também sobre mim. Tive dois casos de DPP vinculados a essa extrema necessidade de proteção a um dos meus meninos e a minha filha e não sabia o que era até fazer terapia. Como reincidente desse fenômeno pós-gestacional, posso dizer que existe sim o problema, mas também a solução! O texto relatará os caminhos possíveis para evitar essa situação e para tratá-la caso ocorra.

Leave a Reply